Mobilidade tem recorde no tráfego de dados

O mundo está conectado em diferente plataformas móveis por meio de dispositivos variados que permitem disponibilizar ferramentas, mecanismos e tecnologia para todos os consumidores que buscam usufruir por tais benefícios.

Com o surgimento das modalidades de conexão de banda larga de internet móvel 3G e 4G, além de dispositivos móveis que permitem acesso em qualquer lugar, o mundo passou em 2013 pelo maior nível de tráfego de dados já identificado na web móvel.

O consumo de exabytes (equivalente a um bilhão de gigabytes) na internet móvel atingiu proporções extraordinárias, alcançando valores mensais de 1,5 exabytes de dados que transitaram pelas torres e antenas de telefonia celular e representa um aumento médio de 81% comparado a 2012.

Para surpresa de todos, ainda é possível afirmar que o volume de tráfego de dados móvel total do ano passado chegou a ser dezoito vezes maior com o que foi transferido pela internet em 2000.

A tendência da internet móvel é atingir volume de transferência de dados previstos para 2018 em torno de 15,9 exabytes, número onze vezes maior do que de 2013.

Este crescimento deve ocorrer pela popularização dos dispositivos móveis com acesso a internet que de acordo com estudos superará neste ano o número de habitantes de todo o planeta, onde os smartphones já representam em torno de 21% do total de aparelhos eletrônicos com conexão web, formando assim 88% do tráfego de dados gerados por visualização de conteúdos e ações por seus usuários.

Em países que destacam com os maiores tráfegos mensais médios por usuário são: Japão 1,87 GB, EUA 1,41 GB e Coreia do Sul 1,25 GB.

As projeções para o tráfego de dados móveis no Brasil indicam crescimento de onze vezes entre 2013 e 2018, ampliando sua participação de 2% para 13% no tráfego total das operadoras de telefonia celular.

A velocidade média de conexão mundial passou de 526 Kbps em 2012 para 1.387 Kbps em 2013. Projeções para 2018 apontam que com o a difusão da banda móvel 4G, a velocidade média de tráfego pela internet móvel em todo mundo será de 2.500 Kbps, ou seja, o dobro quando comparada com a de 2013.

Consumidor brasileiro substitui aparelho celular em menos de 3 anos

A aquisição de produtos eletrônicos faz com que muitos consumidores que decidem concretizar suas compras já passem a planejar outras futuras de acordo com os lançamentos previstos pelos fabricantes.

No interesse pelo celular, principalmente, a troca de aparelho por novo modelo e com mais recursos é cada vez mais frequente, e com base no estudo realizado no último semestre de 2013 entre o Idec, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, e a empresa Market Analysis, permite afirmar que o tempo médio de vida de um celular nas mãos de um brasileiro nem ao menos chega aos três anos, e portanto apresenta o menor tempo de descarte entre os produtos eletrônicos.

O estudo refere-se ao mercado brasileiro e apresenta índices relacionados à troca de produtos eletroeletrônicos pelo consumidor em menos de três anos que representam 54% de aparelhos celulares, incluindo smartphones, seguido de 32% câmeras digitais, 29% computadores, 27% impressoras, 20% micro-ondas e 20% DVD/Blu-Ray. Outros itens pesquisados apresentaram média de dez anos de uso sem troca, entre eles: 49% geladeira, 41% fogão, 34% televisão e 33% lavadora de roupa.

A inovação é um dos principais motivos para a troca dos aparelhos eletrônicos, porém é possível notar outros fatores que refletem no processo de troca, onde um em cada três produtos é substituído por não funcionar mais, e três em cada dez por apresentar algum defeito. O desejo de obter um aparelho mais moderno e atualizado com mais funcionalidades também é um dos motivos, não somente por questões de utilidade, mas também por status.

Cerca de 81% dos consumidores acabam trocando de celular sem mesmo ter levado antes à assistência técnica para avaliar a possibilidade de conserto ou não. Os que levam o aparelho para reparo, a maioria opta em comprar outro celular, mesmo que aprove o conserto. Já os que desistem de consertar o produto, dão como principal motivo o valor do orçamento que é elevado demais comparado à compra de um novo aparelho.

É possível constatar que determinados públicos possuem uma incidência maior em questão da troca de seus aparelhos, principalmente mulheres que tendem a substituir seus celulares por motivos de funcionamento, enquanto os homens fazem a troca por razões de ter o mais atual possível.

Considerando-se o resultado da pesquisa classificado por níveis sociais, os consumidores da classe mais baixa substituem facilmente aparelhos que apresentam qualquer problema em relação ao funcionamento, enquanto a classe alta, como principal motivo da troca, acusa a tendência tecnológica e anseio em obter um aparelho smartphone ainda mais atualizado e com vários recursos à disposição.

 

 

Excesso no uso da internet leva mulher a ser internada em clínica

Na era da internet, novos problemas começam a surgir, principalmente referentes a casos extremos de pessoas que acabam se viciando no uso descontrolado da rede virtual.

Lucélia Cristina Paes, 26 anos, sofreu com as consequências trazidas pelo universo tecnológico, ela passa por distúrbios decorrentes do vício de uso da internet, e há mais de três semanas encontra-se internada em uma clínica médica na cidade de Araçoiaba da Serra, Estado de São Paulo.

A clínica, ainda que criada para reabilitar pessoas viciadas em drogas, recebeu Lucélia como o primeiro caso por dependência da internet com o mesmo quadro de sintomas de um dependente químico, tendo ansiedade, irritação, calafrios e depressão, e a partir de um processo inicial denominado pela clínica de reinserção no mundo real, o tratamento se estenderá para um período de três meses.

A iniciativa da internação partiu de sua filha mais velha e de sua própria mãe, que ao verem a situação dramática, decidiram procurar por ajuda.

Lucélia começou o seu contato com a rede mundial há seis anos, introduziu-se na ocasião para realizar pesquisas e criar um laço de amizades através da mídia social Orkut, aderindo posteriormente ao Facebook ocupando os horários das madrugadas para conversar com seus contatos virtuais. Gradativamente foi aumentando a carga do tempo de conexão, até tornar-se completamente dependente.

Perdeu a noção do tempo abandonando compromissos importantes até chegar no esquecimento de preparar o almoço para a família e levar os filhos para a escola. O marido pediu a separação e assim Lucélia entrou em depressão.

Comprou um celular configurado com três chips de operadoras distintas e permanecia o tempo todo conectada na internet, contudo no trabalho foi proibida de utilizar, e na hora do almoço ao invés de se alimentar, corria para o armário onde o aparelho ficava guardado e se conectava.

Os malefícios do vício fez Lucélia perder seu emprego, além de piorar suas condições de saúde, chegando a emagrecer 33 quilos, e com o constante uso do celular passou a ter problemas de tremedeira nas mãos.

Ao ser internada, identificaram distúrbios ocasionados pelo uso excessivo da internet que levou Lucélia migrar para um mundo irreal, como se fizesse uso de drogas. Com o avanço do tratamento, Lucélia gradativamente está melhorando, já ganhou quatro quilos e permanece acompanhada por médicos e psicólogos.

Citrix adquire a Framehawk para otimização em dispositivos móveis

A área de tecnologia da informação está em constante evolução com diferentes lançamentos, assim várias empresas encontram a oportunidade perfeita para investirem no meio e aprimorarem seus produtos e serviços.

Na onda de aquisições de empresas, a Citrix concretizou a compra da Framehawk,  que desenvolve soluções para otimizar a distribuição de aplicativos em dispositivos móveis, e decidiu-se que os colaboradores da administração e engenharia da Framehawk passarão a atuar na divisão de Empresas e Provedores de Serviços da Citrix.

Com esta aquisição, a solução da Framehawk será integrada com a tecnologia conhecida como HDX presente em produtos da Citrix como XenApp e XenDesktop,  melhorando a experiência do usuário com conexão de internet via banda larga de celular ou sem fio (Wi-Fi) em condições de intermitências e baixa qualidade por perda de muitos pacotes ou alta latência.

Desta forma, deverá consolidar ainda mais a liderança da Citrix em virtualização de aplicativos e desktops com base no mercado em forte expansão no uso de smartphones e tablets, e permitirá que os colaboradores acessem seus recursos corporativos a qualquer hora e em qualquer lugar, com a mesma experiência de trabalhar dentro do próprio escritório.

Portal da ABES e BSA recebe denúncias de uso ilegal de software

Produto Pirata

Assim como acontece com músicas e filmes, os softwares também passam a ser piratas logo quando apresentam situações de irregularidades no uso, venda ou distribuição para computadores e dispositivos eletrônicos (tais como smartphones e tablets) originados de lojas físicas, meio online (acesso através da internet) e até de dentro das próprias empresas.

A partir de uma iniciativa entre a Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) e a Business Software Alliance (BSA), que cuidam dos interesses dos criadores de softwares com base nas leis de proteção ao direito autoral e a propriedade intelectual, desde novembro de 2012 foi disponibilizado o Portal de Denúncia de Pirataria de Software: http://www.denunciepirataria.org.br.

Nos resultados acumulados no ano de 2013 foram apurados neste Portal cerca de 31 mil denúncias, levando-se em conta 20 mil registros únicos sobre uma mesma denúncia, e consequentemente gerou 12 mil vistorias em empresas onde a maioria já regularizou o licenciamento de uso do software.

As denúncias no Portal são feitas todas online e 100% anônimas, não é solicitada nenhuma entrada dos dados pessoais do denunciante, deve-se registrar somente as informações relacionadas à empresa denunciada que depois são encaminhadas ao respectivo fabricante cadastrado no programa antipirataria como Adobe, Audaces, Autodesk, Dassault, Microsoft, Progress, PLM, Siemens, Sybase, Symantec e Tekla, que tão logo tomará as providências de apuração.

O objetivo deste Portal é alcançar um nível de proteção mais alto possível aos ativos dos fabricantes que são sustentados pelo conhecimento, e assim contribuir para investimentos no capital intelectual de forma significativa com a transformação de ideias em produtos e serviços, trazendo resultados na melhoria da qualidade de vida, inovações e progresso para toda a sociedade.

Internet móvel 5G já está a caminho na Coreia do Sul

Internet 5G

Enquanto no Brasil a internet móvel 4G foi lançada em 2013 e ainda é realidade para poucos, a Coreia do Sul tem previsão de lançar a tecnologia 5G em 2020, que promete ser 1 mil vezes mais rápida quando comparada com a 4G.

Segundo informações, o país estará investindo cerca de US$ 1,5 bilhão para implantar esse novo sistema, garantindo que os cidadãos tenham internet de alta qualidade com uma taxa de transferência de download de arquivos equivalente a 800 MB por segundo, obtendo-se melhoria, como exemplo, na velocidade das informações distribuídas dentro das redes sociais, além da transmissão de filmes na qualidade de UltraHD (4K) que é quatro vezes superior do que a resolução FullHD (1080p) que conhecemos hoje.

O Ministério da Educação, Ciência e tecnologia da Coreia do Sul afirmou que com esse investimento será possível fazer os testes iniciais de conexão da rede 5G já em 2017 e a comercialização em 2020 com a participação e colaboração dos fabricantes Samsung, LG, bem como das operadoras de telecomunicações Korea Telecom e SK Telecom.

Com testes do sistema 5G iniciados em meados de 2013 entre uma distância de 2 quilômetros, a Samsung demonstrou atingir uma velocidade média de 1.056 Gbits por segundo com uso em torno de 60 antenas para cercar problemas causados por interferências que prejudicavam a transmissão de dados em alta velocidade.

Outras regiões do mundo também estão trabalhando com projetos na tecnologia móvel da internet 5G tais como a União Européia, que tem previsão para começar a oferecer aos seus cidadãos no ano de 2020.

Pelo visto todos os projetos têm metas para liberação do sistema 5G em 2020, basta saber quando essa nova tecnologia irá chegar ao Brasil, que levando em consideração outras tecnologias mantém-se em defasagem com os demais do mundo.

 

Intel deve lançar novos processadores da linha Core, Pentium e Celeron

Processador

Fontes externas anunciaram que a Intel lançará entre abril e junho deste ano, próximo ao evento da Computex 2014 que é a segunda maior feira de tecnologia do mundo e maior evento do gênero de toda a Ásia, a nova geração de chips com a arquitetura Haswell nas versões Core i3, i5 e i7, além das séries Pentium e Celeron.

No entanto, por serem informações que ainda não ganharam caráter oficial por parte da Intel, já despertam o interesse de todos os que estão ansiosos por mudanças tecnológicas e práticas no âmbito de evolução dos processadores.

A nova linha deverá compor cerca de 20 modelos de processadores tais como o Core i3-4360, Core i5-4590 e Core i7-4790, bem como Pentium G350 e Celeron G1840, entre outros.

Processadores para alto desempenho da família Core i5-4690K e Core i7-4790K apontam serem lançados com arquitetura compatível com as atuais placas mãe que possuem soquete LGA1150 através de atualização na própria BIOS interna, mesmo assim os fabricantes de placas mãe também devem anunciar novidades.

A plataforma Intel Core i7 de codinome “Haswell-E” HEDT (do inglês ‘high-end desktop) também poderá fazer parte destes lançamentos, através do primeiro processador da linha com oito núcleos, e a primeira CPU compatível com a próxima geração de interface de memória do tipo DDR4.

Agora é só aguardar a expectativa sobre a Intel em oficializar seu comunicado ao mercado da atualização das linhas de componentes para a nova temporada que se aproxima.

Atualização dos serviços de segurança do Windows XP vai até julho/2015

Windows Xp

A Microsoft já havia deixado bem claro que não daria mais suporte ao sistema operacional Windows XP a partir do mês de abril de 2014, contudo mudou sua estratégia e comunicou agora ao mercado em estender por mais 15 meses a atualização dos serviços de segurança dessa plataforma com vigência até meados de julho de 2015.

A fim de preservar sua imagem perante ao mercado, a empresa decidiu não abandonar definitivamente todo o suporte do XP por tratar-se de um dos sistemas operacionais mais utilizados em PC’s até o momento, e consequentemente os usuários ficariam ameaçados por falta de atualização aos recursos de segurança.

Será mantida a garantia de atualização relacionada aos serviços do Microsoft Security Essentials para os usuários domésticos, e o System Center Endpoint Protection, Forefront Client Security, Forefront Endpoint Protection e Windows Intune no caso das empresas.

Seja como for, a Microsoft tem um abacaxi que precisa ser descascado o mais rápido possível, sobretudo de dar sobrevida ao Windows XP que já tem mais de 12 anos de idade e é uma plataforma totalmente defasada. Seus usuários precisam urgentemente migrar para os sistemas operacionais mais recentes, com mais recursos e maior segurança, e se efetivamente fosse mantida a data de encerramento de todo o suporte passaria a gerar mais receitas com as vendas de novos produtos.

Por fim, a empresa reforça iniciativas e recomendações para os usuários do Windows XP, que terá limitação de suporte, para que frequentemente façam os updates de segurança disponibilizados pelos fabricantes, além de estar sempre atualizado com os sistemas de controle de vírus e programas maliciosos.

Anunciada a versão 4.1 do Bluetooth

Bluetooth

O Bluetooth é uma tecnologia de comunicação sem fio (wireless) que permite a transmissão de dados e arquivos com rápido desempenho e conexão segura entre dois ou mais dispositivos eletrônicos como notebooks, smartphones, tablets, câmeras digitais, consoles de videogame digitais, impressoras, fones de ouvido, teclados, mouses e até centrais multimídia automotiva.

Nesta semana foi anunciado pela Bluetooth SIG (Special Interest Group), associação de empresas que impulsionam o desenvolvimento da tecnologia sem fio Bluetooth, a nova versão 4.1 do Bluetooth que oferece aprimoramentos comparados com a versão anterior 4.0.

Nos aparelhos que já são compatíveis com o Bluetooth 4.0, a grande maioria será possível obter pelos próprios fabricantes uma atualização para a nova versão através de software.

A versão Bluetooth 4.1 inova com melhorias quanto à redução de interferências entre as tecnologias Bluetooth e LTE (sigla do inglês ‘Long Term Evolution’, última geração de tecnologia celular), além de correções no intervalo de tempo entre uma conexão e uma reconexão entre os mesmos dispositivos, ou seja, quando ocorre por exemplo uma desconexão devido ao aumento no distanciamento entre os aparelhos, ao se reaproximarem os mesmos se reconectarão de modo automático e mais rápido sem a intervenção do usuário.

Também nesta nova versão 4.1 será disponibilizada uma função como hub com a possibilidade de trabalhar com a conexão entre dois aparelhos e servir de concentrador para outros dispositivos adicionais que desejar conectar, citando como exemplo o relógio inteligente (conhecido em inglês como ‘smart watch’) que agirá como um hub na coleta de informações a partir de um monitor de freqüência cardíaca, e ao mesmo tempo, atuará como um periférico para um smartphone – exibindo notificações de novas mensagens originadas do telefone.