Locação de Servidores Físicos: As vantagens sobre este serviço!

Neste post, você confere de que forma é vantajoso optar pela locação de servidores físicos.

Cadastro de clientes, fornecedores, produtos, serviços, cálculos, relatórios, relacionamento com o cliente, inteligência de negócio. Com a tecnologia cada vez mais acessível, cresce a demanda nas empresas para processamento e armazenamento de dados.

Por mais que a praticidade disso seja inegável, esta opção traz outros impasses. Um deles é a escolha da melhor maneira de manter o processamento destes dados críticos.

Afinal, o que é melhor? Comprar ou alugar? Vamos conferir as vantagens da locação de servidores físicos!

Como funciona a locação de servidores físicos?

Assim como no caso do aluguel de notebooks, a locação de servidores físicos permite que você use o equipamento no período desejado, sem precisar comprá-lo. Portanto permite abrir mão do serviço a qualquer momento, sempre que julgar que ele não é mais necessário.

Deste modo, você evita o desembolso do valor integral de uma máquina, além de obter outras vantagens, como as que veremos a seguir.

Quais são as vantagens de optar pela locação de servidores físicos?

Por mais que não soe usual, a locação de servidores físicos oferece uma série de benefícios a quem optar por ela. E eles vão muito além dos custos! Veja só:

1. Você paga menos impostos

Você sabia que despesas operacionais geram abatimentos do imposto de renda da sua empresa? Isso mesmo! Uma das despesas aceitas pela Receita é o aluguel de equipamentos. Assim, caso você opte pela locação e não pela compra, pagará menos impostos.

2. Você não precisa investir em um equipamento novo

Montar um servidor dedicado de nível profissional demanda tempo e dinheiro. Você terá que investir uma quantidade significativa de recursos para adquirir equipamentos de nível superior que atendam às altas necessidades de uma empresa. Lembre-se: uma rede corporativa é muito mais complexa que uma doméstica!

A locação de servidores físicos resolve esta questão. A empresa contratada cuidará de toda a montagem para que você não tenha que se preocupar com nada e possa dedicar seu tempo às atividades que são realmente importantes para o seu negócio.

3. Você não precisa entender de informática

Caso você não entenda de informática, mas se proponha a montar um servidor para a sua empresa, tenha certeza de que terá que gastar um tempo considerável em pesquisa, ou, pelo menos, contratar um consultor.

Isso não acontece quando você opta pela locação de servidores físicos. Nesta situação, a empresa contratada analisa a sua necessidade e oferece o equipamento perfeito para o seu negócio. Simples Assim!

 4. Trabalhe até quando a internet cair

Por mais que a armazenagem em nuvem seja aclamada pela segurança, ela tem um problema: não funciona sem internet.

Considerando que o Brasil é um país conhecido pela conexão instável à rede, problemas com ela podem parar o seu trabalho caso você tenha uma armazenagem remota.

No caso de um servidor físico, não há este problema: é perfeitamente possível trabalhar até quando não há internet.

Interessado na locação de servidores físicos para o seu negócio? Fale com a gente! Nossos profissionais possuem grande conhecimento e experiência para desenvolver projetos personalizados e funcionais, levando sempre em consideração o crescimento da produtividade e a segurança das informações, proporcionando para sua empresa o melhor nível de eficiência e economia.

Telefone: +55 11 3717-5537

E-mail: contato@tndbrasil.com.br

Ou se preferir, clique aqui!

Expansão da computação em nuvem, como ela te beneficia?

cloud2A expansão da computação em nuvem tem conquistado manchetes na imprensa do mundo todo. A notícia mais recente foi que, em janeiro deste ano, a Alphabet, proprietária do Google, anunciou que investiria US$ 30 bilhões na construção de um novo cabo de dados submarino conectando o Chile a Los Angeles. De acordo com o conglomerado, o objetivo é melhorar os serviços de computação em nuvem que já são oferecidos por eles.

É inegável: a expansão da computação em nuvem deixou de ser o futuro. Hoje, ela é a realidade de quem trabalha com soluções em tecnologia.

 O que é a computação em nuvem?

De acordo com a Microsoft, a computação em nuvem é “o fornecimento de serviços de computação – servidores, armazenamento, bancos de dados, rede, software, análise e muito mais – pela Internet (“a nuvem”)”.

Na prática, isto significa que é possível acessar dados e aplicativos sem que eles estejam instalados na memória física de uma máquina. Alguns exemplos que você provavelmente já usa são o Netflix, o Spotify e o Google Drive.

 Apesar de soar moderna, a expansão da computação em nuvem é tão antiga quanto o próprio computador. A proposta surgiu pela primeira vez na década de 1960, por meio de uma série de profissionais do meio tecnológico. Um deles foi J.C.R. Licklider, que foi uma figura essencial no desenvolvido da Arpanet, a predecessora da internet.

Desde esta época, estudiosos já pensavam em como seria se ninguém precisasse armazenar informações nas memórias físicas de seus computadores. Décadas depois, a ideia vingou: atualmente, especialistas apontam a computação em nuvem como o modo de armazenamento mais seguro da atualidade.

Quais são as vantagens da expansão da computação em nuvem?

Há muitas vantagens que justificam a expansão da computação em nuvem. Algumas são:

  • Em caso de danos físicos à máquina, não há o risco de perda de informações;
  • Caso a máquina seja infectada por algum malware, os dados não podem ser roubados;
  • Os servidores remotos que armazenam as informações contam com um forte esquema de segurança, evitando o roubo destes dados;
  • É possível armazenar grandes volumes de dados sem comprometer a memória física do seu computador;
  • É mais barato pagar por um serviço de computação em nuvem terceirizado do que manter servidores próprios.

Por que a expansão da computação em nuvem é tão acelerada?

Somente no primeiro semestre de 2017, a expansão da computação em nuvem no Brasil ficou na casa dos 20%. Mas isto não acontece só por aqui: é uma tendência mundial.

Além de todas as vantagens citadas, o principal motivo por trás do crescimento é a importância dos dados para os negócios: há quem diga que saímos da Era da Informação e entramos na Era dos Dados.

Isto significa que, graças às soluções digitais, todas as ações corporativas podem ser mensuradas e analisadas para auferir os resultados. Tudo é cada vez mais data driven, ou, em bom português, guiado por dados. Deste modo, os dados tornam-se um ativo importante que as empresas querem, ao mesmo tempo, que sejam acessíveis e estejam a salvo da concorrência.

Com a expansão da computação em nuvem, a tendência é que haja cada vez mais soluções disponíveis para isto. Ela não é mais o futuro: é o presente!

Se você está pensando em se tornar adepto da computação em nuvem para o seu negócio, nós temos a solução! A TND Brasil oferece tudo o que a sua empresa precisa como solução certa em cloud computing. Entre em contato com a gente para saber mais!

Telefone: +55 11 3717-5537

E-mail: contato@tndbrasil.com.br

Fale consoco!

CES 2018: confira algumas atrações mais impressionantes do evento

ces-2018Machine learning, 5G e internet das coisas. Estas três tecnologias devem ser os portais que levarão a sociedade rumo ao futuro! Foi o que mostrou a CES 2018 – o maior evento de tecnologia do mundo – realizado na cidade americana de Las Vegas.

A feira mostrou durante três dias, o que há de mais avançado em desenvolvimento tecnológico dentro das grandes empresas do setor. Confira tudo neste artigo.

O que é a CES 2018?

A Customer Electronic Show (CES) é uma feira que acontece anualmente nos Estados Unidos. Há mais de 50 anos o evento funciona como uma amostra do que há de melhor – e mais interessante – no mundo da tecnologia.

A CES 2018 aconteceu entre os dias 9 e 12 de janeiro no Centro de Convenções de Las Vegas. Os organizadores ainda não liberaram os números desta edição, mas sabe-se que são dados impressionantes: em 2017, por exemplo, houve mais de 4 mil empresas expositoras, mil palestrantes e 180 mil visitantes.

Quais foram os principais produtos apresentados na CES 2018?

Por mais que tudo o que é apresentado na feira seja impressionante, sempre há alguns itens mais marcantes do que outros.  Na CES 2018, alguns dos itens que mais atraíram atenção – e derrubaram os queixos – dos presentes foram:

Sophia, a robô

A robô Sophia, em si, não é uma novidade: ela já havia sido apresenta ao mundo. Sua tecnologia é tão avançada que ela se tornou o primeiro ser robótico a ganhar a cidadania de um país, a Arábia Saudita em outubro de 2017.

Ela foi reapresentada na CES 2018, desta vez com melhorias. Sophia foi recoberta por um material que lembra pele humana e ganhou feições realistas, inspiradas na atriz Audrey Hepburn.

Além disso, seus criadores anunciaram que ela agora é capaz de fazer movimentos mais complexos com as pernas. Eles também afirmam que ela é dotada de machine learning – ou seja, pode ser programada para aprender de modo autônomo.

TV The Wall

A coreana Samsung, mais uma vez, encantou os visitantes do CES 2018 com uma criação extremamente interessante: uma TV modular.

O aparelho pode ter as funções que o dono desejar, basta comprar os módulos (painéis de LED) e uni-los. Na feira, ela ganhou o apelido de The Wall porque foi usada para montar um gigantesco painel de 146 polegadas.

e-Palette

Não é segredo que muitas empresas estão desenvolvendo veículos autônomos. Na CES 2018 a Toyota impressionou os visitantes com um veículo deste tipo, além de totalmente movido a eletricidade, ele tem um nível de autonomia 4, ou seja, pode requerer a intervenção de um humano em certas situações.

O diferencial do e-Palette é que ele já tem data para entrar em operação: deve circular para fazer entregas de empresas parcerias durante as Olimpíadas de 2020 em Tóquio. A fabricante afirma que ele também pode ser usado para o transporte de pessoas.

TV OLED W8

Esta televisão apresentada pela LG, é a evolução da SmartTv. Sua característica mais impressionante é a espessura, de apenas 2,6 milímetros. Além disso, ela é dotada de inteligência artificial, recebe comandos de voz e pode realizar buscas na internet por meio do Google.

Em busca de soluções de tecnologia da informação para seu negócio? Conte com TND Brasil! Nosso time de especialistas oferece uma série de serviços sob medida para você e sua empresa. Entre em contato para saber mais!

Telefone: +55 11 3717-5537

E-mail: contato@tndbrasil.com.br

Fale conosco pelo site.

Firewall: O que é e como ele pode manter o computador seguro

02Como vivemos numa era digital, é muito comum ouvirmos diariamente alguns termos relacionados ao assunto, mesmo que muitas vezes não saibamos exatamente do que se trata. É o caso do Firewall, você muito provavelmente já deve ter escutado esta palavra, visto que está muito em alta dado ao aumento do interesse das pessoas pela segurança digital, mas você sabe o que significa?

Muitas dúvidas podem surgir em relação a esse assunto, mas não se preocupe! Preparamos uma breve explicação sobre o Firewall e como ele pode deixar o seu computador seguro de ataques e invasões.

A Origem do termo “Firewall”

O termo vem do inglês, na tradução livre “Parede de Fogo”, que também é usado para nomear as portas antichamas que são muito vistas em escadarias de prédios.  Este nome está diretamente ligado à função do firewall: segurança.

O Firewall funciona como uma barreira de segurança, que impede a passagem de dados mal intencionados que podem vir a prejudicar sua máquina, mas permitindo o fluxo de dados que precisa circular.

Os firewalls podem existir em forma de aplicativos (Software) ou de equipamentos externos (Hardware). Eles ficam localizados entre um computador e um link de comunicação, “observando” cautelosamente o fluxo de dados e fazendo uma filtragem daqueles que estão bem intencionados ou não. Neste processo qualquer dado identificado como malicioso é bloqueado.

O Firewall é eficiente tanto quanto para questões empresariais como para domésticas.

Firewall como Software

Quando você compra um novo computador, o firewall já faz parte do seu sistema operacional. Ele começa a exercer sua função de proteção logo no primeiro uso da máquina.

O funcionamento desta ferramenta é simples, o Firewall segue uma série de regras (que podem ser definidas pelo próprio usuário através dos comandos como por exemplo no Windows 7 em diante, Painel de Controle > Sistema e Segurança > Firewall do Windows). Os dados que estiverem de acordo com as regras pré-estabelecidas são aprovados, já aqueles que não estiverem são bloqueados.

No caso das empresas, é bastante comum que se use uma máquina específica como guardiã de todas as outras presentes na rede da corporação. Essa máquina realiza todo o processo de filtragem de dados e de navegação na internet.

Firewall em Hardware

Quando em forma de equipamento, o firewall é muito mais utilizado no ambiente empresarial, pois sua função está em compartilhar recursos com softwares, fazendo com que o processo de filtragem seja mais rápido e eficiente.

O número de pessoas que têm utilizado este recurso em casa, principalmente para proteger sua rede Wi-Fi de possíveis invasores, tem crescido em alta escala nos últimos tempos, pois com as ondas de ataques e invasões que ocorrem nas empresas podem também acontecer com os usuários domésticos.

Todas as dúvidas sanadas? Se quiser saber mais sobre o universo digital ou procurar por serviços e soluções em Tecnologia da Informação, entre em contato conosco através de nosso site www.tndbrasil.com.br e saiba mais!