Antivírus e Antimalware: por que você e sua empresa precisam deles?

antivirus-e-antimalware2Só em 2016, mais de 40 milhões de usuários foram vítimas de cibercrimes no Brasil. A conta dessas ocorrências é alta que os ataques causaram um prejuízo de mais de 10 bilhões de dólares – algo que poderia ter sido evitado com o simples uso de antivírus e antimalware.

Estes softwares filtram seus downloads e arquivos de modo a evitar a entrada de programas maliciosos que têm como objetivo se propagar, roubar dados e prejudicar o funcionamento da sua máquina. Em outras palavras, ele corta o mal pela raiz!

Você ainda não os utiliza? Pois deveria! Usar a internet sem eles é como andar de moto sem capacete.

Confira 5 motivos que tornam os antivírus e antimalware assim tão importantes:

  1. Eles protegem seus dados de hackers

Há malwares que gravam tudo o que você digita e enviam os dados a terceiros. Em posse desta informação, eles podem te chantagear, ameaçando divulgar o conteúdo a outras pessoas. Há até mesmo criminosos que cobram um resgate pela informação!

Como você precisa ativamente baixar e instalar este software, ele vem camuflado na forma de um programa aparentemente inofensivo. É aí que os antivírus e antimalware entram em ação: eles identificam o arquivo suspeito e impedem a sua execução.

  1. Eles impedem que informações da sua empresa caiam em mãos erradas

Fluxo de caixa, planejamento estratégico, listas de clientes, de fornecedores… Já imaginou se tudo isso cai nas mãos da concorrência? Sem usar antivírus e antimalware, isto é perfeitamente possível!

Novamente, você pode executar um arquivo insuspeito que, na verdade, envia dados para a concorrência sem que você saiba de nada. Os programas de segurança impedem a execução, cortam o mal pela raiz e protegem o seu negócio!

  1. Eles evitam o prejuízo financeiro

Entre as pessoas físicas, os golpes cibernéticos bancários são os mais comuns: elas têm seus dados financeiros roubados por programas mal intencionados, para que os criminosos realizem transações em seu nome de forma livre de toda e qualquer suspeita.

A ameaça é real: só entre 2013 e 2014, foram 300 mil usuários brasileiros afetados pela praga, de acordo com a fabricante de antivírus Kapersky. Com cada vez mais pessoas usando soluções de tecnologia, o número tende a aumentar.

Novamente, os antivírus e antimalware impedem que você seja prejudicado: eles barram a execução do arquivo malicioso e o excluem do seu computador imediatamente. Seu bolso agradece!

  1. Manutenção da velocidade do equipamento

Assim como os vírus biológicos, os de computadores são programados para se proliferar ao máximo. Consequentemente estão sempre se replicando – e usando a memória do seu computador para isto – o que prejudica seriamente seu desempenho.

Portanto, se você notou que a sua máquina está anormalmente lenta, sinal amarelo!

Use soluções de antivírus e antimalware para escanear seu computador ou smartphone (sim, dispositivos móveis também podem ser afetados). Caso haja algum programa malicioso em ação, ele será desinstalado.

  1. Navegação mais cômoda

Existem softwares programados para exibir publicidade indesejada e intrusiva sempre que você navega pela internet. São os chamados Adwares.

Eles não prejudicam o desempenho do seu computador nem roubam seus dados, mas, certamente, não são nada agradáveis. Felizmente, você pode programar seu antivírus para barrá-los e tornar sua navegação mais cômoda.

Quer deixar seus dados mais seguros? Fale com a gente e conheça nossas soluções de antivírus e antimalware. Clique aqui e saiba mais!

Telefone: +55 11 3717-5537

Contato: contato@tndbrasil.com.br ou através deste link.

 

CES 2018: confira algumas atrações mais impressionantes do evento

ces-2018Machine learning, 5G e internet das coisas. Estas três tecnologias devem ser os portais que levarão a sociedade rumo ao futuro! Foi o que mostrou a CES 2018 – o maior evento de tecnologia do mundo – realizado na cidade americana de Las Vegas.

A feira mostrou durante três dias, o que há de mais avançado em desenvolvimento tecnológico dentro das grandes empresas do setor. Confira tudo neste artigo.

O que é a CES 2018?

A Customer Electronic Show (CES) é uma feira que acontece anualmente nos Estados Unidos. Há mais de 50 anos o evento funciona como uma amostra do que há de melhor – e mais interessante – no mundo da tecnologia.

A CES 2018 aconteceu entre os dias 9 e 12 de janeiro no Centro de Convenções de Las Vegas. Os organizadores ainda não liberaram os números desta edição, mas sabe-se que são dados impressionantes: em 2017, por exemplo, houve mais de 4 mil empresas expositoras, mil palestrantes e 180 mil visitantes.

Quais foram os principais produtos apresentados na CES 2018?

Por mais que tudo o que é apresentado na feira seja impressionante, sempre há alguns itens mais marcantes do que outros.  Na CES 2018, alguns dos itens que mais atraíram atenção – e derrubaram os queixos – dos presentes foram:

Sophia, a robô

A robô Sophia, em si, não é uma novidade: ela já havia sido apresenta ao mundo. Sua tecnologia é tão avançada que ela se tornou o primeiro ser robótico a ganhar a cidadania de um país, a Arábia Saudita em outubro de 2017.

Ela foi reapresentada na CES 2018, desta vez com melhorias. Sophia foi recoberta por um material que lembra pele humana e ganhou feições realistas, inspiradas na atriz Audrey Hepburn.

Além disso, seus criadores anunciaram que ela agora é capaz de fazer movimentos mais complexos com as pernas. Eles também afirmam que ela é dotada de machine learning – ou seja, pode ser programada para aprender de modo autônomo.

TV The Wall

A coreana Samsung, mais uma vez, encantou os visitantes do CES 2018 com uma criação extremamente interessante: uma TV modular.

O aparelho pode ter as funções que o dono desejar, basta comprar os módulos (painéis de LED) e uni-los. Na feira, ela ganhou o apelido de The Wall porque foi usada para montar um gigantesco painel de 146 polegadas.

e-Palette

Não é segredo que muitas empresas estão desenvolvendo veículos autônomos. Na CES 2018 a Toyota impressionou os visitantes com um veículo deste tipo, além de totalmente movido a eletricidade, ele tem um nível de autonomia 4, ou seja, pode requerer a intervenção de um humano em certas situações.

O diferencial do e-Palette é que ele já tem data para entrar em operação: deve circular para fazer entregas de empresas parcerias durante as Olimpíadas de 2020 em Tóquio. A fabricante afirma que ele também pode ser usado para o transporte de pessoas.

TV OLED W8

Esta televisão apresentada pela LG, é a evolução da SmartTv. Sua característica mais impressionante é a espessura, de apenas 2,6 milímetros. Além disso, ela é dotada de inteligência artificial, recebe comandos de voz e pode realizar buscas na internet por meio do Google.

Em busca de soluções de tecnologia da informação para seu negócio? Conte com TND Brasil! Nosso time de especialistas oferece uma série de serviços sob medida para você e sua empresa. Entre em contato para saber mais!

Telefone: +55 11 3717-5537

E-mail: contato@tndbrasil.com.br

Fale conosco pelo site.

Fakes e robôs digitais: o que você precisa saber para se proteger

Fakes-e-robôs-digitais2“A interferência de diversos tipos de fakes e robôs digitais nas eleições dos Estados Unidos influenciou o resultado da disputa em 2016.” Essa foi a conclusão do congresso americano que chamou gigantes da tecnologia – como Facebook e Google – a dar explicações. No Brasil, o próximo pleito promete ser tão polarizado quanto o americano. Por esta razão, cresce a preocupação de que a tecnologia também será usada no favorecimento (ou não) de determinados candidatos nas eleições neste ano de 2018. Além disso, fakes e robôs muitas vezes são programados para terem acessos a informações pessoais dos usuários sem que eles percebam. Continue lendo este artigo e veja como se proteger desses ciberataques.

Quais são os tipos de fakes e robôs presentes na internet?

A BBC Brasil, em sua série de reportagens Democracia Ciborgue, identificou três tipos de ciborgues e robôs usados na manipulação da opinião pública:

  • Robôs: são mais frequentes no Twitter. Eles automatizam a disseminação de certos conteúdos – frequentemente falsos – que favorecem um lado de uma disputa.
  • Ciborgues: são robôs híbridos, controlados parte por humanos, parte por máquinas. Por esta razão, apresentam engajamentos mais complexos, compartilhando e até mesmo comentando em publicações.
  • Robôs políticos: podem ser perfis verdadeiros ou falsos. Eles são programados para dar like (curtir) publicações de determinadas páginas automaticamente – o que nas redes sociais dá a entender que o público endossa o conteúdo.
  • Fakes clássicos: são perfis falsos feitos por pessoas verdadeiras com inúmeros objetivos. Com a polarização em alta, muitos usuários verdadeiros se escondem atrás de fakes para expor opiniões ou informações nas redes sociais sem serem identificados ou para conseguir dados e informações sigilosas.

Todos os tipos de fakes e robôs são danosos?

 Nem todos os robôs são danosos. Os chatbots são um exemplo de como a tecnologia pode ser usada para o bem: eles atendem o cliente de forma automática e ágil, melhorando sua experiência.

O problema é quando eles são usados para manipular a opinião pública em prol de um candidato, partido ou causa e até mesmo para roubar informações como dados bancários, senhas de acessos e tudo mais. Isso não só é possível, como é real: uma dessas estratégias foi usada também na campanha do referendo do Brexit.

Em uma época na qual se fala em uma ágora digital, esses tipos de robôs e fakes podem gerar um endosso artificial a determinado discurso levando mais pessoas a confiarem nele, mesmo que seja falso.

Como se proteger de fakes e robôs na internet?

 Há cientistas que pesquisam todos esses fakes e robôs usados na internet, eles já identificaram padrões que os desmascaram por mais reais que os perfis pareçam. O primeiro empecilho à sua naturalidade é o horário comercial: há ciborgues e fakes que são controlados por funcionários contratados especialmente para isso. Portanto, suas interações podem acontecer mais com maior frequência durante o horário de trabalho. Além disso, os fakes usam imagens de pessoas falecidas ou de bancos de imagens para as fotos de perfil. É fácil identificar se é o caso: basta salvar a foto e arrastá-la na barra de busca do Google. O algoritmo automaticamente procurará imagens iguais ou semelhantes com suas respectivas fontes.

Por fim, suspeite de perfis que aparentam se dedicar apenas à disseminação de polêmicas ou de conteúdos de fontes duvidosas. Quando não há postagens de cunho pessoal, as chances de que você esteja diante de um fake – ou de um perfil comprado – são altas.

Em busca de soluções de tecnologia para a sua empresa com qualidade e segurança? Fale com a gente sem compromisso!

Telefone: +55 11 3717-5537

E-mail: contato@tndbrasil.com.br

Fale conosco: www.tndbrasil.com.br/contato-tnd/